Riscos e Oportunidades

Saiba mais sobre nossos serviços. Experiência, especialização e conhecimento atualizado, são nossas garantias de sucesso

Todas as atividades de uma empresa envolvem riscos que devem ser gerenciados, para que os resultados pretendidos, sejam alcançados. Essa abordagem, reflete diretamente na tomada de decisão pelo fato de considerar as incertezas e possibilidades de falhas nossos processos e que possam impactar no sistema de gestão.
Uma observação que considero interessante, é que algumas das normas que contemplam esse requisito, classificam como
AÇÕES para abordar riscos e oportunidades, ou seja, o que vamos fazer em relação a eles.

A
mentalidade de risco já era um conceito previsto nas versões anteriores de algumas normas, como por exemplo a clássica ISO9001, através dos requisitos de planejamento, análise crítica e melhoria.
Mantendo a ISO9001 como exemplo, na versão atual, é necessário considerar o contexto da organização e determinar os riscos relacionados as atividades desempenhadas. Portanto, é necessário realizar a abordagem durante o planejamento dos processos para que o
pensamento preventivo seja disseminado na organização.

Por diversas vezes sou questionado por clientes, com a seguinte pergunta:

 - qual o melhor método para abordar esses riscos?

Minha resposta é, sugerir que seja realizada uma consulta à norma ISO31010. Esse referencial normativo estabelece várias
técnicas para o processo de avaliação de riscos, das quais, são técnicas que já foram constatadas como eficazes e estão amadurecidas, pois já foram utilizadas por diversas organizações em todo mundo por muito tempo.

Segundo essa norma, o processo de avaliação de riscos tenta responder algumas questões, que inclusive facilita muito durante a abordagem de riscos, como:

 - o que pode acontecer e por quê?

 - qual a probabilidade desse evento acontecer?

 - quais as consequências/impactos no sistema de gestão?

 - existem fatores que podem mitigar a consequência ou reduzam a probabilidade?

 - o nível do risco é tolerável e/ou aceitável e requer tratamento diferente?


Nesse formato, é muito provável que as ações sejam mais coerentes com relação ao efeito dos riscos. Para facilitar um pouco mais o entendimento, reforço o que eu considero como “boas práticas”:
- definir reuniões a intervalos planejados com os membros do sistema de gestão;

- é extremamente importante a participação dos representantes de todos os níveis hierárquicos da organização (estratégico, tático e operacional);

- definir a metodologia e certificar que é entendida por todos;

- realizar levantamento consistente e de forma estruturada e que colabore com a organização;

- relacionar a abordagem de riscos com as atividades desempenhadas. Se houver, utilizar informação documentada mantida para apoiar as execução dos processos (instruções, procedimentos fluxogramas e outros);

- considerar riscos de curto, médio e longo prazo;

- considerar questões externas e internas;

- necessidades e expectativas das partes interessadas;

- abordar apenas o que é pertinente para a organização;

-
cuidado para não “engessar” ou inibir a criatividade dos envolvidos, boas ideias podem ser perdidas.

 

Ahh... e as oportunidades??
Para elas, classifico que podem surgir sob consequências de ações para eliminar, mitigar ou até mesmo, assumir um risco.  Mas, oportunidades podem também ser identificadas sem qualquer relação com riscos.

De fato, quando determinada sistemática está planejada e, é acompanhada nos intervalos previstos, é muito provável que benefícios possam surgir. 
Continuando com a ISO9001 como exemplo, ela define oportunidades da seguinte forma: “Oportunidades podem surgir como resultado de uma situação favorável ao atingimento de um resultado pretendido.
Para facilitar, oportunidades podem se reverter em:

- aumentar a satisfação de clientes;

- prospecção de novos clientes;

- lançamentos de novos produtos/serviços;

- melhorias de infraestrutura e outros;


É conveniente que o levantamento das oportunidades seja feita com a mesma metodologia definida para abordar os riscos. E o mais importante, definir ações para perseguir essas oportunidades.


Caso você gerencie um Sistema de Gestão Integrado, famoso SGI, o pensamento e a metodologia pode ser no mesmo formato, apenas realizar a abordagem de riscos e oportunidades considerando a essência de cada referencial normativo. Abaixo, 
um exemplo genérico para referência:
Qualidade – riscos e oportunidades que possam impactar na qualidade de produto/serviço e na sustentabilidade da organização;

Meio Ambiente - riscos e oportunidades aos aspectos ambientais;

Saúde e Segurança - riscos e oportunidades relacionados aos perigos e riscos para SSO.


Enfim ..  a chave para um sistema de gestão, atuar de forma preventiva e que agregue valor à organização.

Estamos preparados para orientar sua organização no gerenciamento de riscos e oportunidades, conte com a
FOCUS !!



por Luis Fernando Castelani
Diretor

12 de abril de 2019.

  Veja Mais

Sistema de gestão para Cartórios Extrajudiciais

Clique aqui e confira mais detalhes sobre Sistema de gestão para Cartórios Extrajudiciais

Saiba mais 

Gestão de Compliance e Antissuborno

Estamos preparados para orientar sua organização na gestão de Compliance e Antissuborno, conte com a Focus.

Saiba mais 
Exibindo de 1 a 2 resultados (total: 2)
Tecnologia do Google TradutorTradutor